Performancing Metrics

MT: Sojicultores adotam crotalária no controle de nematoides

Fig.07e 08 Reboleira causada pelo nematóide da lesões raízes de soja com lesões causadas por Pratylenchus brachyurus

[MT Notícias/nov 2011] O plantio de crotalária na entressafra da soja está se difundindo em Mato Grosso, em substituição aos milhetos ADR 300 e 70-10, como alternativa para reduzir o nível populacional de nematoides, principalmente do nematoide das lesões radiculares, Pratylenchus brachyurus. Porém, o custo é mais elevado. Ao cultivar 200 hectares com crotalária, o produtor irá desembolsar no mínimo R$ 14,4 mil, investimento 140% maior que o empregado para o uso do milheto, que exigiria R$ 5 mil.

O produtor Celso Nicaretto, da fazenda Pleno Verão, comprou as sementes de crotalária na região Sul do Estado, pagando cerca de R$ 7,50 (kg). “Plantei 200 hectares no mês passado, após a colheita da soja”. Influenciado por vizinhos, Nicaretto diz que optou por investir na nova cultura após observada a sua eficácia no controle do nematoide. Na região Leste do Estado, o produtor José Luiz Steffen diz pretender plantar também a crotalária logo após a colheita da próxima safra de soja.

A pesquisadora Ligia R. Lopes relata que um produtor de Nova Mutum colheu 22 sacas de soja por hectare com a incidência do nematoide P. brachyurus e após rotação com a crotalária a produtividade subiu para 52 sacas por hectare. Porém, acrescenta, embora o fator de reprodução do nematoide com o milheto fique ao redor de 0,2% e com a crotalária seja praticamente zero, cabe ao produtor avaliar qual alternativa é mais viável economicamente. “Por enquanto, o manejo mais adotado no Estado inclui o uso do milheto, mas, com as perdas causadas nos últimos 3 anos, a crotalária já passou a ser utilizada em todas as regiões produtoras de soja e milho de Mato Grosso. O controle do Pratylenchus é bem difícil, pois para ele não há cultivares com moderada ou alta resistência, como para os nematoides de galhas e de cisto”, completa.

(Foto ilustrativa de pratilencose da soja: site da empresa Aprosmat)                 

Você pode receber todas as mensagens assinando nosso RSS 2.0 feed. Você pode deixar uma resposta, ou voltar para a página principal.
Uma Resposta
  1. Eduardo Brigatti disse:

    Interessante que esse nematoide nem era falado até um tempo atrás. O problema era o nematóide do cisto. Agora está dando o que falar.

Deixar uma resposta

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*