Performancing Metrics

Nemas entomopatogênicos: novo método de embalagem

Uma máquina construída sob medida para embalar larvas de insetos infectadas com vermes benéficos – os nematoides entomopatogênicos (NEPs) – poderá tornar mais rápida e segura as etapas de armazenamento, remessa e utilização desses organismos, úteis como agentes do controle biológico de diversas pragas agrícolas. A máquina é resultado de acordo cooperativo de desenvolvimento envolvendo cientistas do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos e da empresa Southeastern Insectaries Inc., de Perry, estado da Georgia.

Nematoides entomopatogênicos, dos gêneros Heterorhabditis e Steinernema, já são usados há décadas no biocontrole de um vasto leque de espécies de insetos consideradas pragas de videira, citros e outras culturas. Há 10 anos, o pesquisador David Shapiro-Ilan e colegas do USDA/ARS e do Virginia Polytechnic Institute & State University demonstraram que NEPs mostram melhor desempenho quando aplicados protegidos dentro dos cadáveres dos insetos hospedeiros usados para produzi-los em massa. Agindo desse modo, as sua proles emergem dos cadáveres e logo passam a buscar insetos da espécie-alvo do biocontrole.

Um obstáculo técnico que vinha dificultando essa abordagem de receber ampla aceitação comercial é a tendência apresentada pelos cadáveres de alguns insetos comumente usados para a multiplicação dos NEPs de se romper ou de formarem aglomerados justamente durante as fases de armazenamento, transporte e aplicação. O proprietário da Southeastern Insectaries, Louis Tedders, veio com uma solução, ou seja, embalar os cadáveres infectados usando fita adesiva. Também desenvolveu um protótipo para automatizar o processo, que foi depois aprimorado pelos pesquisadores Juan Morales-Ramos e Guadalupe Rojas (USDA/ARS).

Usando componentes disponíveis no mercado, eles construíram um dispositivo para classificar mecanicamente larvas de Tenebrio molitor (inseto conhecido como traça ou caruncho da farinha) por tamanho, sendo as maiores escolhidas colocadas em pratos rasos nos quais nematoides entomopatogênicos podem infectá-las. Depois de alguns dias, um braço mecânico apanha e coloca as larvas mortas/infectadas entre tiras de fita adesiva, à taxa de um inseto a cada dois segundos. Eventualmente, um rolo inteiro é formado, permitindo armazenagem e transporte seguros, bem como eficiente aplicação posterior nos solos infestados por pragas.

Testes de laboratório de Shapiro-Ilan mostraram que tal método de embalagem não resultou em efeitos adversos na sobrevivência dos NEPs ou na capacidade deles de promover o controle de pragas. Na verdade, quinze dias após a aplicação de nematoides armazenados e transportados dessa forma, taxas de mortalidade de 78 a 91% foram determinadas para as duas espécies de insetos-pragas utilizadas nos ensaios.

(Texto original de Jan Suszkiw / ARS-USDA, News and Events)

Você pode receber todas as mensagens assinando nosso RSS 2.0 feed. Você pode deixar uma resposta, ou voltar para a página principal.
Uma Resposta
  1. douglaswf disse:

    Quando esse produto estará disponível para venda no Brasil? A empresa americana tem site? Obrigado.

Deixar uma resposta

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*