Performancing Metrics

Controle de nematoides inicia na análise correta

Um dos aspectos que mais compromete o êxito no controle de nematoides é o diagnóstico incorreto, que muitas vezes baseia-se apenas na visualização do sistema radicular, adverte a engenheira agrônoma Cláudia Regina Dias-Arieira, fitopatologista/nematologista da Universidade Estadual de Maringá, em artigo publicado pela A Granja de maio. “Por não serem vistos a olho nu, muitas vezes as infecções ocasionadas por esses parasitos passam despercebidas pelo produtor. Por isso, são comumente chamados de inimigos invisíveis. Alguns gêneros merecem destaque especial pela gama de hospedeiros e pelos prejuízos que causam às plantas parasitadas: os nematoides das galhas (Meloidogyne spp.), os nematoides das lesões radiculares (Pratylenchus spp.), o nematoide de cisto da soja (Heterodera glycines) e o nematoide reniforme (Rotylenchulus reniformis). Apesar de várias outras espécies apresentarem distribuição mais restrita ou menor gama de hospedeiros, também podem ter grande expressão econômica”, lembra a articulista.

Você pode receber todas as mensagens assinando nosso RSS 2.0 feed. Você pode deixar uma resposta, ou voltar para a página principal.
Deixar uma resposta

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*