Performancing Metrics

Punição para citações combinadas !

Não é de melão, mas também é capelinha !

Mais uma prática condenável na preparação de artigos, as famigeradas “capelinhas”, pelas quais pesquisadores “trocam” co-autorias e/ou citações em seus manuscritos, vem de ser detectada em periódicos nacionais, levando seis deles a serem suspensos temporariamente do Journal Citation Reports. Leia a matéria na íntegra abaixo, publicada na revista Pesquisa Fapesp, edição de novembro, seção ‘Boas Práticas’.

Seis periódicos brasileiros foram suspensos em 2013 do Journal Citation Reports (JCR), índice internacional produzido pela Thomson Reuters, por apresentarem irregularidades nas suas citações. O JCR mede anualmente o fator de impacto dos periódicos com base nas citações recebidas por seus artigos publicados nos dois anos anteriores. Dois periódicos foram suspensos por excesso de autocitações e os outros quatro, por formarem uma espécie de cartel de citações  entre si para aumentar artificialmente o fato de impacto. Essas quatro publicações suspensas são a Clinics, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), Jornal Brasileiro de Pneumologia, a Revista da Associação Médica Brasileira e a Acta Ortopédica Brasileira. O fator de impacto desses periódicos voltará a ser publicado em 2014.  O caso foi revelado em junho, depois que a Thomson Reuters identificou padrões anômalos de citações que provocaram distorções dos fatores de impacto. Em agosto, a revista Nature publicou um artigo sobre o caso e ouviu Maurício da Rocha e Silva, ex-editor da Clinics, que reconheceu a prática de cartel e criticou a política da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) por sobrevalorizar o fator de impacto na avaliação dos programas de pós-graduação, pressionando editores a obter índices cada vez maiores. Os periódicos suspensos integram a biblioteca SciELO Brasil, cuja direção recomendou que os artigos envolvidos fossem retratados. “O que este grupo de editores fez é lamentável, pois os periódicos são de qualidade”, diz Abel Packer, diretor da SciELO, programa da FAPESP que reúne mais de 280 revistas brasileiras de acesso aberto. “O problema é maior. Editores e autores passaram a depender de modo quase obsessivo do fator de impacto dos periódicos devido a seu uso indiscriminado como indicador de qualidade em sistemas de avaliação”.

Você pode receber todas as mensagens assinando nosso RSS 2.0 feed. Você pode deixar uma resposta, ou voltar para a página principal.
Deixar uma resposta

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*