Performancing Metrics

O feijão-de-porco e os nematoides de galhas

Atendendo solicitação do site da SBN, o colega Dr. Gilson Soares da Silva (foto), docente e pesquisador da UEMA (São Luís/MA) elaborou texto visando a esclarecer  interessante questão relativa ao feijão-de-porco e aos nematoides de galhas, do gênero Meloidogyne. Confira e aprenda!

    

“O feijão-de-porco, Canavalia ensiformis L., ou Jack bean em inglês, é planta fabácea (= leguminosa) com ampla distribuição geográfica nos trópicos. Além de produzir boa quantidade de biomassa, a sua gilson15associação com bactérias fixadoras de nitrogênio a torna boa opção para utilização como adubo verde. Dos seus tecidos, extraem-se substâncias como alcaloides, saponinas, terpenos, flavonoides, cianoglicosídeos, entre outras. Suas sementes contêm 2 a 3% de lectina, a partir da qual se obtém a Concavalina A, de amplo uso em pesquisas médicas, genéticas e como agente de proteção de plantas. Lectinas são glicoproteínas encontradas na natureza em diferentes plantas, especialmente leguminosas, com distintas especificidades a carboidratos. Vários pesquisadores já observaram que as lectinas têm efeitos adversos sobre certos microrganismos, como fungos, bactérias e, também, fitonematoides.

No caso específico dos fitonematoides, atuam bloqueando as reações do sistema quimiorreceptor, alterando o quimiotropismo. A recepção dos estímulos químicos por juvenis infectantes (J2) de Meloidogyne presentes no solo, necessária para a orientação e migração até as raízes, é alterada, de modo que a atração, a penetração e o posterior desenvolvimento dos nematoides nos tecidos da planta ficam prejudicados, ocorrendo uma redução em seus níveis de população. Estudo recente foi conduzido visando ao controle de nematoides de galhas (M. enterolobii) em tomateiro, em laboratório [uso de extratos aquosos em diversas concentrações sobre a eclosão e motilidade de J2s in vitro] e em casa de vegetação [rega do solo e pulverização da planta com extratos aquosos ou incorporação ao solo de farinha de sementes] com resultados promissores (foto abaixo), exceto num único tipo de tratamento.

feiporcofig

Por outro lado, o feijão-de-porco é muito suscetível aos nematoides de galhas (Meloidogyne spp.), não sendo recomendado o seu uso em programas de rotação de culturas em áreas infestadas, sobretudo por M. incognita e M. javanica.

Como explicar, então, o fato de uma dada planta produzir compostos químicos nocivos aos nematoides de galhas e, ao mesmo tempo, ser-lhes hospedeira bastante favorável? Os compostos químicos, constituintes de determinada planta, são produzidos, translocados e armazenados em seus diferentes órgãos.  Algumas substâncias acumulam em todos os tecidos vegetais, outras apenas em alguns. Muitas substâncias ficam armazenadas, preferencialmente, em órgãos de reserva como raízes, tubérculos e sementes. Em feijão-de-porco, a lectina é armazenada nas sementes. Desse modo, como as raízes não contêm lectina, os juvenis infectantes de Meloidogyne migram em direção a elas, penetram-nas, ali se desenvolvem e completam o ciclo de vida normalmente. Tal fato parece esclarecer a pergunta acima e essa curiosa questão.”

Você pode receber todas as mensagens assinando nosso RSS 2.0 feed. Você pode deixar uma resposta, ou voltar para a página principal.
Uma Resposta
  1. Guilherme Asmus disse:

    Parabéns ao Gilson pelo trabalho. São ótimas informações.

Deixar uma resposta

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*