Performancing Metrics

Quem guarda, tem: a SBN registra a sua História !

A atual Diretoria da SBN, cuja gestão na verdade se iniciou em 2013 e se estenderá até 2019, definiu como um de seus objetivos maiores o resgate de documentos que possam ajudar a contar a História da entidade ao longo de sua existência, prestes a completar 42 anos. Tal afirmação, partida do Presidente Ricardo M. de Souza, está inclusive contida – e muito bem justificada – no último capítulo do livro comemorativo “Os 40 anos da SBN”, lançado durante o 32º CBN (junho/2015). “Quem guarda, tem” diz o adágio popular e a SBN, em tempo, passou a cultivar esse saudável hábito.

sbnrarity75

Há dois anos, a coleta de documentos (impressos referentes a congressos passados, como anais, cartazes etc.; fotos diversas de sócios; publicações técnicas), imagens (vídeos, filmes didáticos antigos, fitas VHS) e outros itens (cartaz com o logotipo original da entidade, pastas de congressos, chaveiros, pendrives etc.) históricos passou a ser incentivada entre os sócios e nematologistas em geral, com boa resposta. O acervo já reunido é expressivo. Estamos avançando e isso é o mais importante. No momento, há clara determinação de que tudo que se produza em nome da SBN, no seu cotidiano, nas publicações e nos congressos, seja copiado e enviado para arquivo na Secretaria da Presidência (ora na sede em Campos dos Goytacazes/RJ).

Evidência da relevância dessa iniciativa, que muitas sociedades hoje lamentam não ter adotado, está na foto acima, resgatada há pouco, datada do início de 1975, na qual aparecem figuras de realce da SBN e um famoso nematologista estrangeiro. Tomada em área próxima a milharal com sintomas de pratilencose em Piracicaba (SP), traz em pé, da esquerda para a direita, o Dr. Rubens R. A. Lordello (então concluindo a graduação na ESALQ), que ocupou todos os cargos existentes na SBN (da Presidência à Editoria da revista Nematologia Brasileira), o Dr. Minoru Ichinohe, consagrado fitonematologista japonês, conhecido pela descrição original do nematoide de cisto da soja, o Dr. Luiz G. E. Lordello, o “Pai da Nematologia Agrícola do Brasil”, um funcionário (Sr. Lúcio) do então Departamento de Zoologia da ESALQ, o proprietário da lavoura e o Dr. Rui Gomes Carneiro, também estudante esalqueano à época, mais tarde nematologista do IAPAR (Londrina/PR) por décadas e recentemente homenageado pela SBN com o ‘Prêmio Dr. Lordello’; agachados, junto a dois outros estudantes não identificados, aparecem o Dr. Ailton R. Monteiro (2º, a partir da esquerda), docente aposentado da ESALQ bastante conhecido, que muito colaborou com a SBN, e Sergio A. Françoso (4º, a partir da esquerda), técnico do Laboratório de Nematologia da ESALQ por muitos anos. Isso é Memória; isso é História !

Você pode receber todas as mensagens assinando nosso RSS 2.0 feed. Você pode deixar uma resposta, ou voltar para a página principal.
Uma Resposta
  1. eu disse:

    Ótimo post, bela foto!

Deixar uma resposta

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*