Performancing Metrics

Liberado o uso comercial do bioproduto Rizotec

A Rizoflora Biotecnologia obteve na última semana a aprovação de registro no Brasil para uso comercial do Rizotec – produto elaborado a partir de um fungo – para o controle de fitonematoides. Essa é a primeira liberação de um bionematicida à base do fungo Pochonia chlamydosporia, e será comercializado no País para uso em soja, milho, algodão, olerícolas e fruteiras.
Gustavo Moreira Mamão, diretor da Rizoflora, explica que o fungo Pochonia chlamydosporia mata ovos e fêmeas de nematoides e é considerado um agente eficiente no biocontrole desses fitoLiberado defensivo biológico Rizotec para controle de nematoidespatógenos. Há, ainda, certa associação benéfica com a raiz da planta, podendo resultar aumento da produção e melhora na resistência à seca.

A criação do Rizotec demandou R$ 3 milhões em investimentos e foi testado para agir especificamente sobre nematoides, permanecendo ecologicamente sustentável. De acordo com a fabricante, foi possível elevar a produtividade em torno de 10%. “Esse é um grande marco na história da Rizoflora, sobretudo porque buscávamos o registro do Rizotec desde 2010. O produto é inovador e 100% orgânico. É preciso ressaltar que a conquista do registro só foi possível graças ao intenso trabalho colaborativo no seu desenvolvimento com a Universidade Federal de Viçosa, por meio do Instituto de Biotecnologia Aplicada à Agropecuária (Bioagro). Por fim, foram fundamentais a Comissão Permanente de Propriedade Intelectual (CPPI) da Universidade e a liderança das pesquisas em Nematologia do Dr. Leandro Grassi de Freitas, docente do Departamento de Fitopatologia da UFV”, ressalta (do site Agrolink, matéria de Leonardo Gottems).

Você pode receber todas as mensagens assinando nosso RSS 2.0 feed. Você pode deixar uma resposta, ou voltar para a página principal.
Deixar uma resposta

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*