Performancing Metrics

Um é grátis, o outro pago: duas boas/atuais leituras !

Entre tantas novidades nematológicas publicadas semanalmente, há de se realçar algumas por características atraentes que apresentam. Aqui destacamos duas delas. Uma consiste de revisão recente (2017) genérica sobre problemas sanitários na citricultura, em que pragas (insetos/ácaros) e patógenos (fungos, bactérias, vírus e nematoides) de maior dispersão mundial e relevância econômica são alistados e brevemente comentados. Tylenchulus semipenetrans é mencionado como o representante mais importante entre os fitonematoides. Há várias considerações de interesse sobre os principais mecanismos de disseminação e sobre alternativas atuais de manejo tanto das pragas como dos patógenos, além de análise objetiva sobre o cenário esperado para a fitossanidade da citricultura nos próximos anos. A revisão é open-access, gratuita, e você pode acessar e salvar o PDF clicando aqui !

O outro artigo, este pago, também muito recente – Identification of candidate effector genes of Pratylenchus penetrans (Paulo Vieira e colaboradores) – é de elevado interesse a todos os fitonematologistas. Trata-se de estudo pioneiro em que se conseguiu identificar prováveis órgãos produtores e substâncias responsáveis (candidate gene effectors) pelo desencadeamento da ação patogênica de nematoides das lesões radiculares (no caso, Pratylenchus penetrans) sobre plantas hospedeiras, etapa básica essencial para pesquisas futuras em que se busquem selecionar mecanismos capazes de prover resistência a tais nematoides. Como de esperar, as substâncias se formam na área das glândulas esofagianas (foto abaixo) e, entre aqueles effectors caracterizados no trabalho, alguns já haviam sido identificados como envolvidos na fitopatogenicidade por espécies de outros gêneros (Meloidogyne, principalmente), mas outros se vincularam tipica e exclusivamente a Pratylenchus. Imperdível a pesquisadores/melhoristas e a docentes nematológicos. O artigo foi publicado na edição de fevereiro de 2018 do periódico Molecular Plant Pathology e não é open access. Porém, leitura indispensável. Esforços para sua obtenção se justificam.

Você pode receber todas as mensagens assinando nosso RSS 2.0 feed. Você pode deixar uma resposta, ou voltar para a página principal.
Deixar uma resposta

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*