Performancing Metrics

Arquivos para a categoria »Brazil «

A PEDIDOS: os Anais (Resumos/Palestras) do CBN-2017

Em vista do crescente número de indagações de usuários do site SBN sobre o acesso aos resumos e palestras apresentados durante o CBN de 2017, em Vitória (ES), estamos aqui divulgando links pelos quais será possível a consulta a tais materiais. Tal pedido se mostra justo na medida em que muitos adeptos da Nematologia não puderam se deslocar até Vitória no início de julho para participar do evento maior da SBN e, portanto, não receberam os pendrives distribuídos aos congressistas inscritos, nos quais estavam contidos arquivos com textos sucintos das palestras e resumos dos trabalhos científicos apresentados nas sessões de pôster. Como interessa à SBN a difusão ampla e democrática do conhecimento nematológico, estaremos alistando abaixo os links para acesso a pastas contendo os resumos dos trabalhos e das palestras proferidas. A Nematologia acima de tudo… 

Nos casos dos resumos de trabalhos submetidos ao evento, estarão contidos em pastas referentes aos assuntos de que tratam e, dentro destas, poderão ser identificados pelos títulos respectivos, bastando clicar sobre estes para se acessar os correspondentes PDFs.

LINK PARA ACESSO ÀS PALESTRAS 

Links para acesso aos resumos de trabalhos submetidos:

BIOLOGIA MOLECULAR

BIOLOGIA E TAXONOMIA

CONTROLE BIOLÓGICO

CONTROLE GENÉTICO E HOSPEDABILIDADE

CONTROLE QUÍMICO E EPIDEMIOLOGIA

LEVANTAMENTOS E OCORRÊNCIAS

OUTROS

Giovani Arieira é mais Nematologia em Mato Grosso !

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO            

O colega de SBN, atual Editor do informativo SBNNews, Dr. Giovani de Oliveira Arieira, está em vias de tomar posse no cargo de docente / pesquisador na UFMT (Universidade Federal de Mato Grosso), após se classificar em primeiro lugar em processo seletivo realizado no corrente ano (clique/amplie a foto anexa). Giovani irá atuar no Campus de Cuiabá, na Faculdade de Agronomia e Zootecnia, junto ao Departamento de Fitotecnia e Fitossanidade, na área de Fitopatologia. Ainda bem jovem, já acumulou experiência na especialidade nematológica, tendo boa parte de seu treinamento formal como pós-graduando ocorrido em Wageningen, na Holanda. Já foi palestrante em vários eventos/ congressos nacionais, inclusive no CBN-2015, e promoveu/ministrou cursos de curta duração a profissionais e estudantes sobre os mais diversos aspectos do tema “Comunidades de Nematoides”.

A designação de mais um recurso humano de qualidade para atuar na área fitopatológica em Mato Grosso, com reconhecida aptidão para colaborar efetivamente em pesquisas nematológicas e em outras ações que possam contribuir à redução nas significativas perdas devidas a fitonematoides ocorrentes no Centro-Oeste, constitui notícia muito agradável, unindo os seus esforços aos de vários outros competentes nematologistas já atuantes no estado. Parabéns à UFMT e felicidades, Giovani, em seu novo ambiente de trabalho e na futura trajetória profissional!   

ARTIGOS DE IMPACTO: sobre a diversidade de nematoides

Há muito tempo, tem sido amplamente aceito que, em relação à macrobiota (plantas superiores e animais vertebrados), prevalece aumento na biodiversidade à medida que se afasta das regiões polares e se avança em direção à linha do Equador, seguindo tal distribuição espacial modelos definidos e já bem documentados. No entanto, para a microbiota (nematoides incluídos), não existiam estudos aprofundados a respeito, assumindo-se empiricamente que tais organismos fossem de ocorrência cosmopolita e a eles não se aplicassem modelos espaciais de distribuição. Todavia, pesquisas recentes levaram à conclusão de que não é isso o que acontece !

Sim, graças à qualificada equipe liderada pela Dra. D. L. Porazinska (Universidade da Flórida), a partir de 2010 foi publicada uma série de artigos de grande impacto através dos quais foi possível se confrontar, de modo altamente detalhado, as composições das nematofaunas ocorrentes em duas florestas úmidas, uma localizada em área de clima temperado (EUA) e outra típica da zona tropical (Costa Rica). Nesses estudos, para as análises da riqueza e diversidade dos taxa nematológicos encontrados em três ambientes distintos dentro das florestas – solo, material em decomposição sobre o solo e parte aérea (tronco/ramos/copa) – usaram-se avançados métodos da Ecometagenética, capazes de produzir resultados impressionantes quanto ao número e à variedade.

Verificou-se – o que constitui grande novidade científica na área da Ecologia – que os componentes da microbiota, como os nematoides, não são formas cosmopolitas e que as suas distribuições espaciais seguem, sim, padrões típicos de distribuição, a exemplo dos macrobiota. Entre outras, três conclusões relevantes foram de que: i) nas duas florestas, os números de taxa de nematoides ainda não conhecidos da Ciência obtidos durante os estudos foram muito superiores aos de taxa já descritos; ii) a riqueza de nematoides na floresta tropical foi três vezes maior que a da floresta temperada; e iii) a diversidade da nematofauna nos três estratos avaliados foi diferente entre as duas florestas, revelando-se muito maior na parte aérea (ramos/ tronco/ copa) do que no solo (20%) no caso da floresta tropical (Costa Rica) e superior no solo (80%) frente à parte aérea na floresta temperada (EUA). Muitos desses dados, e outros mais, estão reunidos num dos excelentes artigos resultantes dessas ótimas pesquisas, que pode ser conferido e salvo clicando-se aqui.

Vê-se que estudos sobre a nematofauna da fitotelmata (= conjunto de espaços ocupados por água nas cavidades dos troncos, nas axilas de ramos, em plantas epífitas e nos tecidos de musgos ou outras estruturas do dossel) de plantas de florestas tropicais, linha de pesquisa já desenvolvida no Brasil por nematologistas na UENF/RJ, estão agora ainda mais justificados e a demandar novos adeptos. Nematoides, sempre surpreendendo…