Performancing Metrics

Arquivos do blog

Nematoides nas pautas de prestigiosos magazines

Os nematoides, com alguma predominância dos parasitas de plantas e entomopatogênicos, têm sido com grande frequência, nos últimos anos, pautados com destaque nos conteúdos de alguns dos principais magazines brasileiros voltados ao Agronegócio, ou à atividade agropecuária em geral, se preferirem. Sim, não bastassem as várias reportagens veiculadas na televisão sobre os problemas causados à agricultura por eles em diferentes regiões ou estados nacionais, têm sido alvos seguidamente de matérias na mídia impressa. Ao lado de revistas prestigiosas do gênero como Cultivar, Globo Rural e outras, recentemente foi a vez de a tradicional publicação A Granja pautar os nematoides como matéria de capa (ver foto), tendo o colega Dr. Carlos E. M. Otoboni (FATEC/Pompeia), membro de seu conselho editorial, chancelado o texto.

Outro exemplo da atual relevância dos nematoides foi dado pela Fundação Mato Grosso (Fundação MT), que há uma década edita seu festejado Boletim de Pesquisa, sempre com boas matérias. No seu volume relativo a 2017/2018, três tópicos foram dedicados aos Nematoides (Nematoides nos sistemas de produção de Mato Grosso; Soja Louca II: uma nova doença de soja no Brasil; e Nematoides associados a plantas daninhas), como ilustrado na imagem abaixo.

Como se verifica, não há exagero ou equívoco ao se afirmar que a Nematologia, no Brasil, nunca viveu período de tanta visibilidade e reconhecimento como o atual. Mas, como se diz, chegar ao topo ou próximo a ele não é o mais difícil; manter-se lá, sim ! É com os nematologistas, portanto, que fica tal desafio.  

Acontecendo na Nematologia da UENF/RJ …

Apesar das enormes dificuldades financeiras por que passa o estado do Rio de Janeiro e, em especial, o gravíssimo momento vivido pelas suas principais instituições públicas de ensino superior, na UENF – Campos dos Goytacazes as coisas não param no âmbito da Nematologia. Nesta semana, teve lugar a avaliação do projeto de tese de doutorado a ser desenvolvida pelo pós-graduando José Olívio Lopes Vieira Júnior, em ato que contou com banca examinadora formada pelos Drs. Haroldo Nogueira de Paiva (UFV), Elvira M. Régis Pedrosa (UFRPE – via Skype), Claudia M. Dolinski (UENF) e Ricardo M. Souza (UENF/orientador), vistos na foto abaixo. O tema do estudo será “Nematoides parasitos de espécies florestais da Mata Atlântica: incidência em viveiros e avaliação de danos após o transplantio em áreas de reflorestamento”, bem poucas vezes tratado em maior profundidade no País. Espera-se que, a exemplo do ocorrido nessa avaliação inicial, tanto o projeto de pesquisa como a parceria de trabalho constituída venham a alcançar sucesso em todas as etapas que se cumpram em futuro próximo.

Uma iniciativa adicional recente do Grupo de Nematologia da UENF, que fica como sugestão de realização também por outros grupos de pesquisa institucionais na especialidade nematológica organizados no Brasil, foi a preparação de quadro geral ilustrativo de todos aqueles  – responsáveis, mestrandos, doutorandos etc. – que já o integraram e que contribuíram a sua consolidação atual. Uma boa ideia! 

ARIADNE – novo portal com tudo sobre os agrotóxicos.

Agrotóxicos são parte quase indissociável da agricultura atual. O uso dessas substâncias contribui a maior produtividade dos insumos e, muitas vezes, à redução nos problemas de pragas e doenças nas plantações. Apesar dos benefícios proporcionados, trazem riscos ao meio ambiente e às pessoas que com eles têm contato. O Brasil é hoje o país com maior consumo de agrotóxicos no mundo.

Foi dentro de tal contexto, que a Faculdade de Saúde Pública (FSP) da Universidade de São Paulo, em parceria com o Centro de Vigilância Sanitária (CVS) da Secretaria do Estado de São Paulo, desenvolveu um novo Sistema de Busca de Informações Sobre Agrotóxicos, o Ariadne. Esse sistema, resultado do projeto de pesquisas de mestrado de Rubens J. Mário Junior, é um portal on-line que incorpora amplo conjunto de informações sobre o uso e a aplicação de extensa lista de agrotóxicos (n = 490), os parâmetros principais do seu comportamento no ambiente e os eventuais riscos à saúde humana causados por exposições a eles. 

Para baixar gratuitamente o aplicativo Ariadne, contido em uma pasta (comprimida) chamada ‘pesticida.zip’ (0,5 Mb), bastará clicar aqui! Após a extração dos arquivos, o usuário do sistema disporá – para consulta – de planilha do Excel contendo as características gerais de quase 500 produtos, em conformidade com subsídios incluídos em oito diferentes bases de dados (foto). É muito provável que seja necessário habilitar os macros incluídos no aplicativo para que este funcione. Acompanha tutorial conciso com informes complementares a respeito do aplicativo e de suas especificações técnicas. Ao fitossanitarista, pela praticidade de uso e atualidade dos dados, vale a pena ter no acervo pessoal !