Performancing Metrics

Tag-Archive for » Débora Santiago «

Atenção: inscrições em Pós-Graduação no Paraná !

As colegas Claudia Dias-Arieira e Débora Santiagoediclaudiadocentes da Universidade Estadual de Maringá/Campus Umuarama e Universidade Estadual de Londrina, estão destacando a abertura próxima de edidebora15inscrições aos cursos de pós-graduação em suas instituições. Na UEM, as vagas são apenas para o nível de mestrado em Ciências Agrárias e, na UEL, para mestrado e doutorado em Agronomia, em áreas de concentração como Fitossanidade e Fitotecnia, de interesse aos estudantes adeptos da Nematologia de Plantas. Para mais detalhes, clicar nos links a seguir, referentes aos processos seletivos na PG da UEM/Umuarama ou da UEL. Confira! São boas oportunidades de ampliação do conhecimento científico e de crescimento profissional, bem como de eventual desenvolvimento de trabalho acadêmico dentro da especialidade fitonematológica sob competente orientação! Atenção aos prazos, que são curtos!

Conferindo o que ‘rolou’ durante o IV ER/SBN – Londrina

Nos dias 23 e 24 de outubro p.p., em Londrina (PR), a Universidade Estadual de Londrina (UEL) sediou o IV Encontro Regional da Sociedade Brasileira de Nematologia – Paraná, sob a coordenação da Profa Débora C. Santiago (UEL) e da Dra Neucimara R. Ribeiro (GDM Seeds), promovido pela SBN em parceria com a UEL (Departamento de Agronomia), Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR), Universidade Estadual de Maringá (UEM) e GDM Seeds, com apoio da Adama Brasil e Ballagro Agrotecnologia. Contou com 38 participantes, incluindo-se professores, estudantes de pós-graduação, pesquisadores e profissionais da UEL, UEM, UENF, UNIPAR, UNOPAR, IAPAR, Embrapa-Soja, MAPA, Epamig, Coodetec, Adama Brasil, Ballagro Agrotecnologia, Bayer Crop Science, GDM-Seeds, Monsanto e NemaBrasil.

O objetivo foi o de propiciar reflexão sobre assuntos relacionados à área de Nematologia no estado do Paraná, com tempo reservado para os participantes se conhecerem e interagirem com a SBN. Alguns temas discutidos foram: i) o status do ensino de Nematologia nos cursos de Agronomia do Paraná, bem como as condições trabalhistas e as limitações de infra-estrutura enfrentadas pelos professores que lecionam nas escolas particulares; ii) os problemas enfrentados pelos pesquisadores paranaenses para obter apoio da Fundação Araucária, e novas opções de financiamento via CNPq; iii) a alta diversidade (pouca padronização) de métodos empregados por nematologistas brasileiros em avaliações de genótipos, produtos fitossanitários etc, dificultando a comparação de dados, as discussões de resultados e os avanços nos estudos sobre problemas nematológicos nas principais culturas agrícolas; e iv) a falta de padronização e, em alguns casos, baixa qualidade, dos serviços prestados por laboratórios de análise nematológica (públicos e privados) que não são credenciados junto ao MAPA, com falhas na estrutura física, na capacitação do corpo técnico, na emissão de laudos e/ou na assessoria dispensada aos agricultores e nos métodos de extração de nematoides empregados. Na área científica, discutiram-se: i) a conveniência de se abandonar o uso de “raças de hospedeiros” nos estudos com nematoides de galhas; e ii) a variabilidade hoje observada nas populações de nematoides de cistos no Paraná.

Na sessão final do Encontro, os participantes deliberaram ações práticas para atacar algumas dos problemas levantados: i) formou-se um grupo de discussão formado pelas nematologistas Débora Santiago, Andressa Machado e Neucimara Ribeiro, além de Kércya Simões, que levantará junto ao MAPA a legislação que rege os laboratórios credenciados pelo MAPA e os não-credenciados. Este levantamento será o pontapé inicial para que, após o CBN 2015, iniciem-se discussões sobre mais…

Nematologistas já reunidos no IV ER da SBN em Londrina

4ERgeralok
Está em desenvolvimento o IV Encontro Regional da SBN, em Londrina/PR, iniciado hoje e prolongando-se até amanhã, 24/10/2014. Cerca de 30 colegas nematologistas participantes do evento aparecem na foto, com extenso programa de atividades a cumprir. Com certeza, novos avanços serão alcançados, em prol da Fitonematologia e da própria entidade, como resultado das produtivas trocas de informações, de ideias e de experiências ocorridas entre os adeptos da especialidade atuantes na região do Paraná. Mais uma edição de ER a se revestir de sucesso. Bom trabalho a todos !