Performancing Metrics

Tag-Archive for » gengibre «

Nematoides: na Austrália, como aqui, a mesma celeuma !

Dangerous: Fijian burrowing nematode is much more aggressive and destructive than ginger

Mudam os cenários, mas a história se repete. Em vários países, inclusive no Brasil, são conhecidas situações de importantes fitonematoides terem sido introduzidos por meio de importação de material vegetal infectado que não foi submetido a tratamento nematicida adequado. Agora, foi na Austrália. A partir de setembro passado, a mídia local tem dado grande destaque ao fato de que gengibre fresco contaminado por nematoides foi importado das Ilhas Fiji e o tratamento sanitário (com brometo de metila) a que foram submetidos não se mostrou erradicante, como esperado. Aparentemente, o material (foto) continha nematoide de galhas (Meloidogyne sp.) e nematoide cavernícola (Radopholus similis), sendo este último a causa da grande preocupação dos produtores rurais australianos por sua conhecida agressividade e ausência de registro até o momento no país.

Uma batalha verbal se instalou entre o representante governamental Barnaby Joyce, ministro federal da Agricultura – que se negou inicialmente a aceitar que o tratamento sanitário não fosse 100% eficiente e houvesse nematoides vivos nas amostras examinadas pelo serviço quarentenário –  e autoridades de outras instituições públicas e centros de pesquisa locais. Após alertado por especialistas que os dois nematoides poderiam se aprofundar nos tecidos do gengibre, e não apenas os nemas de galhas, mudou o discurso e aceitou que novas amostras fossem reavaliadas por laboratórios por ele indicados. A confirmação dos resultados de exemplares vivos de ambas as espécies o levou finalmente a uma mudança de posição e autorização para que revisão na Análise de Risco de Importação (Import Risk Analysis) do gengibre oriundo de Fiji possa ser implantada com a urgência que o caso requer, buscando-se evitar a tão temida introdução do nematoide cavernícola. Mais um ministro da agricultura  “São Tomé”, abatido em seu orgulho pelos fitonematoides.