Performancing Metrics

Tag-Archive for » Leandro Freitas «

Livro Novo: Biocontrole de Nematoides com Pochonia !

A editora internacional Springer lançou no corrente ano um novo livro-texto sobre as perspectivas ao uso de Pochonia chlamydosporia no biocontrole de fitonematoides (capa, na foto), tendo como organizadores da obra os Drs. Rosa H. Manzanilla-López e Luis Vicente Lopez-Llorca. Trata-se de nova publicação multidisciplinar dividida em capítulos (n=18), sendo o inicial voltado a aspectos históricos do tema e o último dedicado à análise das perspectivas de emprego, em âmbito mundial, dessa ferramenta de biocontrole no manejo integrado de fitonematoides. Os 16 capítulos intermediários detalham os mais variados aspectos relativos a esse microrganismo, incluindo sistemática, biologia, interações entre o fungo e nematoides e muitos outros. Para todos os detalhes sobre o livro, inclusive custo para aquisição das versões online (total, ou de capítulos individuais) e impressa, clique aqui.

A destacar a participação de nematologistas brasileiros como autores, a exemplo do capítulo # 4 – “Interactions between Pochonia chlamydosporia and Nematodes” – dos colegas de SBN, Drs. Thalita Suelen Avelar Monteiro, Everaldo Antonio Lopes e Leandro Grassi de Freitas, além de Harry Charles Evans. A Dra. Rozane H. Curtis também é coautora de um dos capítulos, bem como o Prof. Leandro é co-responsável por aquele intitulado “Pochonia chlamydosporia Microbial Products to Manage Plant-Parasitic Nematodes: Case Studies from Cuba, Mexico and Brazil”. 

Com o crescimento muito significativo em todo o mundo no interesse pelo emprego de diferentes microrganismos no biocontrole de fitonematoides na última década em particular, inclusive no Brasil, a disponibilização de compêndios bem organizados como esse – sobre P. chlamydosporia – vem de encontro às expectativas de estudantes avançados, de profissionais envolvidos com assuntos fitossanitários, de produtores rurais e mesmo do público em geral. A conferir !  

Esclarecendo: a questão Rizoflora – Rizotec – Stoller

A questão Rizoflora – Rizotec – Stoller

Em tempo recente, temos observado consultas neste site a posts publicados há mais de três anos e que tratavam de aspectos ligados à Rizoflora Biotecnologia,  empresa incubada (= startup) da Universidade Federal de Viçosa (UFV), responsável pela produção do bionematicida Rizotec. Pelo menos duas mensagens enviadas por usuários do site a este administrador solicitavam maiores detalhes a respeito da situação atual dessa empresa e do referido produto biológico. Em vista disso, por oportuno, esclarecemos que, em junho de 2016, a empresa norte-americana Stoller adquiriu o controle acionário da Rizoflora, tornando-se sócia majoritária e passando, desde então, a manter o bionematicida Rizotec como um dos produtos de seu portfolio. O Rizotec, formulado à base de isolado do fungo Pochonia chlamydosporia e originalmente desenvolvido através de estudos conduzidos pelo Dr. Leandro Grassi de Freitas (docente/pesquisador/nematologista da UFV) e sua equipe (foto) no âmbito da Rizoflora, já está oficialmente regularizado e disponível para uso comercial no Brasil. 

A propósito da negociação firmada, o Dr. Leandro afirmou que “a parceria com uma multinacional americana com grande reconhecimento no mercado é um passo além, pois dá a oportunidade de que uma pesquisa feita na UFV seja utilizada pelos agricultores e ajude a toda população brasileira a consumir produtos mais saudáveis, ao lado de auxiliar a sociedade a construir uma mentalidade biológica sustentável”. Já o CEO da Stoller, Rodrigo de Oliveira, opinou na ocasião que “sabíamos que o resultado das pesquisas na UFV certamente seria um produto de altíssima tecnologia, que passou por todos os testes necessários antes de ser lançado no mercado, tendo a segurança de que  irá atender as expectativas do agricultor”.

Boa notícia: o Prof. Leandro (UFV) se recupera bem !

mummy

A notícia de que o colega Prof. Dr. Leandro Grassi de Freitas (UFViçosa) sofrera um acidente preocupou a todos da SBN. Felizmente, informações obtidas junto mumiaà Dra. Rosangela D. Lima Oliveira, docente do mesmo departamento do Leandro, dão conta de que de fato ele se acidentou, caindo de considerável altura em uma construção, mas já foi devidamente atendido e medicado em Belo Horizonte, onde ficou internado. Fraturou costelas e ainda sente dores, mas não corre qualquer risco. No momento, está de volta a Viçosa e, em breve, iniciará período de fisioterapia. Votos de rápida recuperação e completo restabelecimento ao estimado Prof. Leandro, para que a atual vida boa dos fitonematoides seja bem curta.