Performancing Metrics

Tag-Archive for » tese nematológica «

Adriély A. Almeida: olha tese nematológica na UEL!

Em pleno pré-Carnaval, a Nematologia não para. Não na UEL, com certeza! Adriély A. Almeida vem de defender com sucesso sua tese de doutorado nematológica “VARIABILIDADE EM POPULAÇÕES DE Meloidogyne incognita E AVALIAÇÃO DE RESISTÊNCIA EM SOJA” desenvolvida sob as orientações das colegas Dras. Débora C. Santiago e Neucimara R. Ribeiro. O trabalho acadêmico foi avaliado por banca examinadora constituída pelos Drs. Adriana Figueiredo, Gaspar Malone, Leandro Simões Azeredo Gonçalves e Claudia R. Dias-Arieira, esta última participando via Internet, vistos na foto abaixo ladeando a vitoriosa candidata.

É sempre causa de muita satisfação divulgarmos aqui as defesas acadêmicas envolvendo pesquisas ligadas à Nematologia ao nível de doutoramento, indicando que novos recursos humanos já bem treinados se apresentam prontos para iniciar as suas trajetórias profissionais. Esperamos que também no caso da Andriély tal se realize e com sucesso! Parabéns às orientadoras pelo dever bem cumprido e que agilizem com a autora do estudo realizado a sua disponibilização como PDF à toda a comunidade nematológica, haja vista o interesse que as fitonematoses da soja continuam a despertar na atualidade do Agronegócio brasileiro. Segue Nematologia, segue! 

Ana Karina, Júlio, Diego: a ciranda de nossos kids !

De um lado, o mestrando Júlio César Ferreira Antunes, da UEM/ Campus Umuarama, acaba de defender (25/7/2017) com sucesso a dissertação “Torta de crambe fresca e biodigerida no controle de Meloidogyne javanica em alface”, desenvolvida sob a orientação da colega Dra. Claudia R. Dias-Arieira, diante de banca examinadora constituída pelos Drs. Antonio Nolla (UEM), Simone de Melo Santana Gomes (UNIPAR) e Carolina Amaral Tavares da Silva (UNIPAR), vistos na foto acima. Um ciclo que se encerra e dá lugar a outro, pois o novo Mestre já se prepara para cursar o doutorado na FCA/ UNESP de Botucatu (SP), onde irá atuar sob a supervisão da Dra. Silvia Renata S. Wilcken, dando continuidade ao seu aperfeiçoamento dentro da especialidade de Nematologia de Plantas. Que esta nova parceria, Júlio, possa ser tão bem sucedida como a recém-concluída.

Nessa ciranda vivida pelos nossos kids nematológicos, divulgamos com satisfação que outros dois deles – Diego A. Huggins de Sá Leitão e Ana Karina dos Santos Oliveira – orientados da colega Dra. Elvira Maria Régis Pedrosa e vinculados ao Programa de PG em Engenharia-Agrícola da UFRPE, encontram-se atualmente na Universidade da Flórida, em Gainesville, EUA, cursando já o doutorado, em regime sanduíche, tendo como orientador local o Dr. Don Dickson. Irão investigar a movimentação de nematoides em coluna de solo sob a influência de diferentes estímulos vegetais. Na foto acima, ambos aparecem com o orientador e na companhia das Dras. Janete Andrade de Brito (por anos membro da SBN e ainda nossa colaboradora) e de Silvia Vau e Sai Qiu, que se doutoraram recentemente também sob a supervisão do Dr. Dickson. Como se vê, uns iniciam e outros concluem etapas, mas a ciranda dos kids que estudam os nematoides não para. Muito bom; sigam assim !

Nematoides x pessegueiro: a tese de Janaína T. Bernardo

Sob a supervisão acadêmica do colega Dr. Cesar Bauer Gomes (Embrapa Clima Temperado), a doutoranda Janaína Tauil Bernardo (Universidade Federal de Pelotas/UFPel-PG Fitossanidade) vem de defender (29/4/2017) com sucesso a tese intitulada “Impacto de coberturas verdes e resíduos orgânicos sobre a nematofauna do solo, desenvolvimento de plantas e qualidade de frutos em pomar de pessegueiro” diante de banca examinadora composta pelos Drs. Stela Maris Kulczynski [U.F. Santa Maria-Campus de Frederico Westphalen], Beatriz Helena Gomes Rocha [UFPel/Instituto de Biologia], Jeronimo V. Araujo Filho e Tânia Beatriz Gamboa Araújo Morselli [ambos da UFPel/ Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel], além do orientador (todos vistos na foto anexa). 

Trata-se de mais uma oportuna contribuição ao conhecimento sobre a nematofauna ocorrente na cultura de pessegueiro do Rio Grande do Sul, alvo de uma série de problemas fitonematológicos, com ênfase aos “históricos” ataques por espécies de Meloidogyne e pela incidência da doença complexa “Peach Tree Short Life” envolvendo Criconemoides xenoplax, estudada desde a década de 1990. Pela condução bem sucedida da pesquisa, cumprimentamos autora, orientador e UFPel, ficando na expectativa de que o trabalho, na versão em PDF, logo que fique disponível, seja encaminhado a este site para inclusão no seu Banco de Teses. Siga adiante, Janaína !